Materiais antigos podem Valorizar a Casa.

morar melhor



É possível manter as peculiaridades dos clássicos, sem abrir mão dos recursos mais modernos de decoração e design.





Clássicos como as construções da década de 1940 e 1950 são referência na arquitetura moderna. As casas dessa época têm charme e beleza reconhecidos por unanimidade:

"Basta entrar em uma casa ou apartamento da época e lá estão eles: tacos de madeira, revestimentos como cobogós, azulejos e outros detalhes que eram febre da época e que atravessaram gerações", lembram as arquitetas Patrícia Guerra e Roziane Faleiro, da Faleiro Guerra Arquitetura.

Mesmo assim, alguns acabam abrindo mão das características marcantes desse tipo de edificação por temer que o lar fique com aspecto de casa velha, ultrapassada. No entanto, é possível manter as peculiaridades dos clássicos sem abrir mão dos recursos mais modernos de decoração e design.

Para a arquiteta Marina Dubal, quando se tem uma edificação com traços de alguma época, definidos e preservados, "cabe ao profissional tirar proveito dos pormenores e harmonizá-los com materiais e técnicas contemporâneas, buscando a valorização do conjunto". 

Já, Roziane destaca que vale tudo e que todos os materiais têm seu espaço: "Antes de trocar um revestimento que parece estar ultrapassado ou muito desgastado talvez seja possível revitalizá-lo".

arquitetura e projetos



Marina ensina como valorizar os detalhes de cada época:





"Quando se tem um forro trabalhado, com detalhes em pintura ou sancas, por exemplo, o uso de iluminação indireta, voltada para o forro, é o ideal para iluminar o ambiente e destacar os detalhes singulares da construção". 

Móveis contemporâneos podem e devem ser usados, eles retratam nossa época. "Essa mistura de estilos, quando bem orientada, cria ambientes ricos e envolventes. Para Patrícia, o importante é não só conservar a história, mas valorizar a casa". 

"Geralmente, os objetos antigos apresentam qualidade superior, sendo assim, além de economizar o ambiente terá um design diferenciado", ressalta Patricia. 

Roziane observa ainda outro benefício ao se conservar a história da casa: "Há muitos tipos de pedras e madeiras que não existem mais e, por isso, ganharam status de raridade, o que pode valorizar o imóvel".

Agora, para não errar nessa mistura, "busque os detalhes das peças de épocas distintas ou aproveite os contrastes, sempre com o auxílio de um profissional para que não haja excessos", ensina Marina.


Serviços:



Fonte: Bonde.

Edição e Publicação | Equipe | Morar Melhor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Nome e Email ao final da Mensagem, caso deseje alguma informação específica.

Atenciosamente.

Morar Melhor.
www.morarmelhor.com

Divulgue seus projetos no Morar Melhor, é Simples, Clique Aqui e envie um Email com seus contatos.