As armadilhas de uma Reforma.





Aprenda como se proteger dos truques de maus profissionais, durante a execução de sua reforma.






Ao longo das próximas semanas vamos publicar uma série de artigos do Engenheiro Heleomar Figueiredo sobre este tema.

Iremos detalhar diversas estratégias de maus empreiteiros que tem como consequência atrasos e prejuízos à sua obra. Estes conhecimentos poderão minimizar as dores de cabeça de sua reforma.

É importante ressaltar que existem excelentes profissionais, na área, os quais são dignos de toda confiança e habilitados tecnicamente.  

O orçamento e o tempo: 

Uma das principais armadilhas em que o proprietário leigo cai é o adiantamento de valores para a execução de serviços. O empreiteiro apresenta seu orçamento, muitas vezes bastante tentador por ser inferior ao praticado no mercado. Em seguida pede um adiantamento para o início dos trabalhos ou para suposta compra de materiais. 

“Na segunda eu começo”

Este início é retardado, sempre visando iniciar no meio da semana, de forma a não atingir a produção esperada. Na quinta-feira nosso empreiteiro solicita novo valor de forma a fazer face aos custos com pessoal. Assim inicia-se a novela interminável desta reforma.

Vamos calcular:





Suponhamos que o valor do serviço seja R$ 20.000,00. 






Você adiantou R$ 4.000,00 no sinal e pagou mais R$ 3.000,00 na primeira semana e não atingiu sequer 10% de serviço executado. Logo pagou 35% e recebeu menos de 10%.

“O laço vai apertando”:

Na segunda semana o serviço tem um incremento, de forma ardilosa, para não levantar suspeitas ele aumenta o pessoal e produz um pouco mais. Nova quinta-feira e nova solicitação de valor. Desta vez tendo acelerado e dobrado a equipe solicita R$ 5.000,00 para pagamento de pessoal.

Voltemos a calcular:

Agora já se vão 13.000,00 e suponhamos que tenha executado mais 15%. Logo você pagou 65% e só recebeu 25%.

“A prova de fogo”:

Na terceira semana a situação se complica, pois, segundo ele a coisa está mais difícil do que havia previsto. A parede está muito dura de quebrar, o piso está bem mais grosso que o esperado, o material teve aumento, a parede está consumindo muita tinta, ele errou no orçamento do material pensando ser outro, e uma rosário de desculpas começam a aparecer.

Neste momento o cliente, por desconhecer totalmente questões técnicas básicas, se torna refém da situação. E saiba que ele já pratica está fraude há anos enquanto você está jogando este jogo pela primeira vez. 





Existem dois caminhos a seguir: Parar naquele momento e trocar o empreiteiro ou continuar no jogo, certamente com o aumento do preço.




A depender das suas reações, na quinta-feira novo valor é solicitado da ordem dos mesmos R$ 5.000,00, agora você pagou já 18.000,00. Logo supondo que ele tenha acelerado mais um pouco executando 20%, o total executado passa a ser de 45% contra 90% já pagos. Isto não terá fim!

Esta é uma das principais armadilhas utilizadas e tenho certeza que muitos se identificam com a situação. Reverte-la partindo deste ponto é algo muito difícil, até para profissionais, sendo o melhor caminho absorver o prejuízo e trocar este profissional, pois continuar só irá aumentar seu problema.

Existem ainda algumas variações deste golpe. Alguns desaparecem com o sinal, outros executam muitíssimo devagar, e mesmo recebendo pouco, continuam no processo prejudicando seu prazo da obra, outros recebem e não pagam os empregados e estes recorrerão a você, e tantas outras formas. 

Relacionamos abaixo algumas medidas preventivas:

Procurar um profissional da área, engenheiro ou arquiteto, para orientar os trabalhos. 

Você deverá encarar os honorários como um investimento na segurança, qualidade e economia do serviço além de impagável tranquilidade;




Elaborar um contrato de prestação de serviços detalhado sobre o qual falaremos em um próximo artigo;





Estar consciente do real valor do serviço a ser executado e desconfiar de preços bem abaixo da média (em casos de obras maiores deve-se contratar um orçamento detalhado o qual explicaremos em um próximo artigo);

Só contratar pessoas com referências seguras como em nosso site (Rede Lar&Cia), profissionais da área, amigos, parentes, etc.

Além de tudo isto, se deve evitar os adiantamentos desvinculando o pagamento do tempo. Os pagamentos, caso parciais, devem ser atrelados a cumprimento de etapas físicas, ou seja, de partes prontas do serviço.

Serviços:




Fonte: Rede Lar&Cia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Nome e Email ao final da Mensagem, caso deseje alguma informação específica.

Atenciosamente.

Morar Melhor.
www.morarmelhor.com

Divulgue seus projetos no Morar Melhor, é Simples, Clique Aqui e envie um Email com seus contatos.