Projeto renova apartamento dos Anos 80.





Quando os moradores viram o anúncio desse imóvel para vender, logo se encantaram com seu potencial. 





A moradora, uma arquiteta, percebeu de cara que o apartamento tinha a planta diferenciada em relação aos novos empreendimentos residenciais, com quartos generosos e amplas esquadrias.

Localizado no primeiro andar de um edifício vizinho ao parque Severo Gomez, esse apartamento na zona Sul de São Paulo possui os atributos de uma casa térrea, com vista para o verde e boa iluminação em todos os ambientes. 

Porém, desde sua construção na década de 80, não havia sido realizada nenhuma reforma neste imóvel. Toda a parte elétrica e hidráulica precisou ser trocada, e até as janelas foram substituídas por novos caixilhos no padrão do condomínio.

Feito pela extinta construtora Forma e Espaço, e projetado pelo renomado arquiteto Abrahão Sanovicz, esse edifício foi desenvolvido para ser implantado repetidas vezes na cidade de São Paulo. 

O cuidado com a modulação da estrutura e dos caixilhos, bem como a utilização do desenho industrial enquanto método de projeto, possibilitaram a aplicação de componentes padronizados sobre estruturas de concreto pré-moldado.




Para esse projeto não caberia, portanto, outra solução além de exaltar as características concebidas pelo arquiteto, deixando as vigas aparente ao invés de esconde-las sob forro de gesso. 




A distribuição da iluminação foi feita com eletrodutos e perfilados metálicos em todas as bancadas, incluindo da cozinha, foram moldadas em concreto in loco utilizando os antigos armários do apartamento.

A planta original possuía os espaços setorizados longitudinalmente: de um lado agrupavam-se os ambientes sociais (dois quartos e a sala), voltados para a fachada principal e do outro os ambientes de serviços (cozinha, quarto e banho de empregada), voltados para a fachada interna do edifício. 

Para se adaptar à nova realidade e às necessidades dos residentes, o dormitório de empregada foi transformado em um espaço onde fica hoje um escritório.

A entrada de serviço foi inutilizada com a abertura da cozinha para comportar armários. A área de serviço original foi reduzida para ganhar mais espaço de bancada na cozinha, e a parede que entre os dois ambientes foi substituída por porta de correr de vidro jateado.

As paredes entre sala e dormitórios foram removidas, e a separação entre quarto e sala é feita em marcenaria. Assim, o armário do quarto e a estante da sala, compõem um conjunto único que compartilha o mesmo ponto de tv.

A separação entre o setor leste e oeste do apartamento foi marcada por um painel de marcenaria, com as portas de correr e ainda um armário para louças que esconde o refrigerador da vista da sala. Neste mesmo conjunto, uma estante vazada separa a cozinha aberta dos demais ambientes, permitindo a entrada de luz e a ventilação cruzada no apartamento.

Veja as imagens deste Projeto:














Plantas do Projeto:



Serviços:




Ficha Técnica:

Arquitetos: Cincocinco Arquitetura
Localização: Granja Julieta, São Paulo, Brasil
Arquitetos Responsáveis: Ana Carolina Martins, Barbara Vieira e Victuria Brunelli.
Área: 84.0 m2
Fotografias: Mariana Orsi
Fabricantes: Deca, Eliane, Inox Coor, Keller Marcenaria, Portobello

Fonte: Archdaily

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Nome e Email ao final da Mensagem, caso deseje alguma informação específica.

Atenciosamente.

Morar Melhor.
www.morarmelhor.com